Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, string given in /home/marcos_vc/gatomiador.net/wp-content/plugins/wordpress-mobile-pack/frontend/sections/show-rel.php on line 37

Se você não tem Facebook, você pode ser um psicopata!

Essa saiu no Daily Mail. Psicólogos e empregadores consideram você “suspeito” se você não tem Facebook!

Sendo franco e direto, isso é uma bobagem. Existem muito mais variáveis que podem fazer uma pessoa ter ou não conta no Facebook.

A mais óbvia: não ter computador! Se a pessoa não pode comprar e não tem acesso a um computador para que ter um Facebook? É bobagem ficar pagando um cybercafé para isso.

Mais uma: não ter amigos no Facebook. Rede social sem ninguém para adicionar não é rede social.

Não gostar do Facebook. A interface, o formato, as imagens podem não ser do seu gosto. Existem outras redes sociais como o Orkut e o Google+ e o Twitter. Ninguém é obrigado a estar no Facebook.

Não gostar de computador. Eu gosto de computador mas não acho nada errado quem não gosta. E gosto não se discute.

A página mostra que pessoas que não tem Facebook são serial killers como aquele que matou pessoas na estréia do Batman nos EUA, são pessoas “transgressoras” que tiveram suas contas deletadas por infringirem as regras, são adúlteras (redes sociais podem indicar se você é casado ou não) ou simplesmente “anormais”.

Ter ou não Facebook não implica em nada disso. Onde estão as provas? Aí fica aquela que você tem sempre que fazer o que os outros fazem, mesmo achando aquilo uma bobagem, para não ser mal interpretado. Isso é particularmente importante na hora de arranjar um emprego.

Quanto a ser um psicopata, um realmente esperto pode simplesmente manter uma conta no Facebook somente para dar um ar de “normalidade” a sua personalidade destruidora, um psicopata “esquisito” seria preso facilmente.

Há também a discussão de ser “normal”. Se você estudar pelo menos um pouco de psicologia, você vai descobrir que não existe uma personalidade “normal”. O que acontece é que as pessoas precisam ter uma interface socialmente aceitável mas ninguém é “normal” de verdade, ter ou não Facebook somente para parecer “normal” seria mais uma justificativa que pessoas autoritárias usam para impor regras nos outros.

Embora eu tenha escrito tudo isso, eu tenho conta no Facebook. Não criei a conta simplesmente para ser “normal” ou para não ser confundido com um psicopata, eu simplesmente gosto de compartilhar coisas pelo mundo digital e como os meus amigos já estavam lá eu criei a conta, mas eu não considero pessoas sem Facebook estranhas. E se eu não tivesse acesso a um computador? E se meus amigos não tivessem Facebook? E se eu não quisesse compartilhar a minha vida? Agora todos que não compartilham experiências digitalmente são “anormais”?

Ninguém é ou deveria ser obrigado a compartilhar experiências digitalmente, aliás ninguém deveria ser obrigado a nada. Se você tem Facebook, você é normal, se não tem, não é, isso não está certo. As pessoas não deveriam julgar umas as outras tão rapidamente. Os seres humanos são criaturas complexas, julgar as pessoas assim dificulta as relações sociais.

Link para a notícia.

0 comments ↓

There are no comments yet...Kick things off by filling out the form below.

Leave a Comment